Notícias

Baterias do futuro podem gerar energia limpando a água do banheiro

Por Danielle Bohnen

A água limpa e potável é um bem escasso e limpar a água suja para poder voltar a ser consumida é um processo complexo que requer muita energia. Mas é possível que no futuro possamos limpar a água e gerar energia limpa nesse processo, de acordo com uma pesquisa realizada pelo engenheiro Bruce Logan.

Logan está desenvolvendo células de combustível microbial que utilizam bactérias que consomem os elementos orgânicos da água suja. Quando a bactéria come os dejetos, são liberados elétrons como subproduto, que a célula de combustível coleta em pedaços de carbono. Assim é possível encaminhar a um circuito e gerar energia elétrica a qualquer equipamento. Tais células podem produzir tanto eletricidade como hidrogênio, o que também as torna úteis para energizar veículos que funcionam com esse elemento.

Logan assegura que as células não serão caras. “Nos primeiros reatores, usamos barras de grafite que são muito caras, além de polímeros e metais preciosos, como o platino, mas agora já alcançamos o ponto onde não temos que usar nenhum metal preciso”, explica.

As células combustíveis microbiais ainda não geram energia suficiente para serem utilizadas na vida cotidiana, mas com os avanços tecnológicos poderão chegar a ser nos próximos 5 ou 10 anos, calcula Logan. Então, poderiam ser instaladas nas plantas de tratamento de água e gerar energia suficiente para abastecer comunidades próximas. Também poderiam ser utilizadas para abastecer o próprio sistema de tratamento.

As células de Logan não são as únicas que tratam do mesmo problema. Na China, também há estudos em curso com células solares que geram energia e limpam a água, mas ainda está em processo de pesquisa. Sem dúvida, um campo interessante que ajudará para que sejamos mais sustentáveis no futuro.